Por que obras de um mesmo artista têm valores diferentes?

Cada quadro, desenho ou escultura tem sua própria história. Um desenho feito em uma viagem a Europa no ano em que o artista recebeu um prêmio certamente terá um valor diferente de outro feito em casa brincando com os amigos. Dessa forma, desenhos parecidos chegam a ter diferenças grandes de preço.


Outro fator que diferencia um quadro de outro no tocante ao preço é a história de seus compradores. Quem é a pessoa, onde expôs o quadro, se fez a obra participar de concursos e ela ganhou prêmios, etc. Se o proprietário não guardou no armário, e ficou esperando o preço subir, mas, ajudou isso a acontecer levando-a para campeonatos ou exposições ele mesmo se beneficiará desse trabalho no dia que quiser vender ou alugar a peça.

As pessoas sempre perguntam o quê faz um quadro ficar cada vez mais caro, e a resposta é simples: Trabalho, dedicação, história do quadro e seus compradores e... lei da “Oferta e Procura”, como muitos gostam de dizer.

Um trabalho raro pode não ter um valor mais alto se não houver compradores interessados naquele momento, e outra peça pode alcançar valores altíssimos por existirem poucos exemplares da peça num momento de grande procura.

Peças de coleção e investimento também caminham separadas do mercado tradicional. Alguns colecionadores pagam valores incalculáveis apenas para terem o prazer de ter aquela peça com eles, não se importando se pagaram caro ou barato, seu objetivo não é vender, pelo contrário, a peça tem um valor imenso e por hipótese alguma pretendem se desfazer dela algum dia.

Assim, a valorização de uma obra de arte ou antiguidade é algo muito pessoal, e que envolve muitas pesquisas, estudos e análises de mercado. O importante é sempre saber o valor da peça que você tem em casa para não correr o risco de se desfazer de algo valioso pelo simples fato de não saber ao certo o quê é.

Comentários

Postagens mais visitadas